(61) 3424-2500 | (61) 9 9857-4025 (WhatsApp) reservas.agb@redebristol.com.br

Fundação Darcy Ribeiro – Conheça a construção criada por Lelé para a moçada da UnB namorar

Dicas do Allia Gran Hotel Brasilia.

Beijodromo em Brasília

Foto: Edu Lauton/ Secom UnB/ Wikimedia

Então, estamos no mês mais apaixonado do ano e você pretende visitar Brasília? Dentre tantos prédios, restaurantes e parques para visitar e se divertir, uma passadinha no Beijódromo será mais que especial, hein? Queremos que você Conheça a Capital do Brasil com o Allia Gran Hotel Brasília!

Podemos garantir que o nome não é uma pegadinha, o espaço foi sim projetado para enaltecer o afeto de amigos e namorados, mas, é também parte de algo maior. Vamos conhecer?

O beijódromo

O que não faltam nas redes sociais são lindas fotos, dos mais diferentes pontos de vista e estilos, retratando o #beijódromo:

Trata-se de um anfiteatro aberto dedicado à vivência das pessoas e está localizado no Memorial Darcy Ribeiro, dentro da Universidade de Brasília.

Na definição do próprio Darcy, que idealizou o projeto juntamente com seu amigo arquiteto Lelé, o “beijódromo” nasceu com o honrado objetivo de ser um espaço para namorar e ouvir “serestas”. O neologismo que dá nome ao lugar foi inventado por ele (Darcy).

O memorial

Um espaço muito especial, construído dentro de um sonho real ainda maior: a Universidade de Brasília.

• Beijódromo

Beijódromo Memorial Darcy Ribeiro

Foto: Fundação Darcy Ribeiro

O auditório pode receber apresentações artísticas, acadêmicas e corporativas, com capacidade de 250 pessoas. É mobiliado com bancos acolchoados fixados em forma de arena, palco que abriga dez participantes simultaneamente, mesas para conferencistas e cadeiras removíveis.

• Salas de aula

Salas de aula Memorial Darcy Ribeiro

Foto: Fundação Darcy Ribeiro

O espaço conta ainda com três salas de aula, altamente equipadas. Elas recebem os nomes de Marechal Rondon, Anísio Teixeira e Glauber Rocha, com capacidade para 40 pessoas, sendo duas delas reversíveis, comportando 80 pessoas.

• Exposição

Exposição permanente - Memorial Darcy Ribeiro

Foto: Fundação Darcy Ribeiro

Sem dúvida nenhum, um espaço dedicado à educação deve andar de mãos dadas com a cultura, por isso, o Memorial conta com a Exposição permanente As Utopias de Darcy, com curadoria de Isa Grinspum Ferraz, a qual tem como objetivo principal engrandecer a essencial colaboração de Darcy como educador, sendo um dos mais importantes pensadores do século XX.

• Biblioteca

Biblioteca Memorial Darcy Ribeiro

Foto: Fundação Darcy Ribeiro

E, por fim, temos a Biblioteca de Darcy e Berta Ribeiro, com 22 mil livros e 8 mil periódicos.

Você sabia?

Foi o próprio educador e pensador Darcy quem pediu à UnB que cedesse uma área para abrigar todo material de seu acervo acadêmico, pessoal e o de Berta Ribeiro, antropóloga formidável, que foi sua companheira por décadas. Escolhendo, inclusive, o local que abrigaria o Memorial que leva seu nome e história.

Trabalhando juntamente com o arquiteto João Filgueiras – o Lelé, Darcy expressava seu desejo para o espaço: uma sala ampla, com estantes deslizantes onde os alunos pudessem tocar e escolher os livros pesquisados, como quem fala com eles.

Infelizmente, o destino não permitiu a Darcy desfrutar de sua “nova casa”, ele queria que a UnB guardasse suas coisas, seus livros, seu acervo. Queria estar para sempre com ela. E agora está!

O homenageado

Darcy Ribeiro

Foto: Fundação Darcy Ribeiro

Muitos podem achar que sua maior contribuição tenha sido na concepção da Universidade de Brasília, que de fato, foi a realização de um sonho, influenciando a vida de milhares de pessoas até hoje. Mas, Darcy teve outras inúmeras contribuições ao país, sem dúvida algum, um homem ímpar.

Nascido em Montes Claros, norte de Minas Gerais, no dia 26 de outubro de 1922, Darcy Ribeiro cursou a Faculdade de Medicina de Belo Horizonte (1939 e 1943), graduou-se na Escola de Sociologia e Política de São Paulo com especialização em Etnologia (1944 a 1946) e, em 1947, ingressou no Serviço de Proteção aos Índios (SPI), onde conheceu e colaborou com Cândido Mariano da Silva Rondon (Marechal Rondon), então presidente do Conselho Nacional de Proteção ao Índio.

As grandes expedições feitas neste cargo renderam-lhe diversos livros e artigos, entre eles o livro Religião e Mitologia Kadiwéu, que lhe valeu o Prêmio Fábio Prado, concedido pela União de Literatura de São Paulo em 1950.

Darcy incentivou e participou da criação do Museu do Índio (reconhecido pela UNESCO como o primeiro museu do mundo com objetivo de quebrar o preconceito contra o indígena e de difundir sua cultura), organizou o primeiro curso de pós-graduação em antropologia cultural realizado no Brasil e elaborou  o projeto de criação do Parque Indígena do Xingu.

Sua admiração, respeito e reconhecimento pelo povo indígena sempre ficaram claros em suas entrevistas e atitudes:

Em 1955, Darcy tornou-se membro da equipe responsável pela elaboração das diretrizes do setor educacional do governo federal de JK, permitindo atuar próximo do pedagogo Anísio Teixeira, com quem ajudou a dar vida a Universidade de Brasília.

Em 1959, através de decreto presidencial, foi encarregado de coordenar o projeto da Universidade de Brasília. Foi seu primeiro reitor, em 1961. Tornou-se, em seguida, ministro da Educação no governo João Goulart e logo depois chefe do Gabinete Civil da Presidência da República.

Como senador, seu principal projeto foi a elaboração da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, batizada como Lei Darcy Ribeiro. Foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras em 1992, ocupando a cadeira de nº 11.

Em 1996, já gravemente doente, buscou realizar projetos aos quais vinha se dedicando há muitos anos e criou a Fundação Darcy Ribeiro com objetivo de garantir-lhes continuidade.

Curiosidade!  Em um dia de 1996, Darcy Ribeiro viveu, na Universidade de Brasília, duas emoções profundas: recebeu o título de Doutor Honoris Causa, e viu o campus da UnB ser batizado com seu nome.

Lelé

Lelé foi o grande companheiro de Niemeyer nos projetos de Brasília, chegando aqui na capital ainda em 1957. Alguns projetos de destaque que participou foram: a UnB, a Colina e os hospitais da Rede Sarah. O arquiteto é ainda autor dos prédios gêmeos Morro Vermelho e Camargo Corrêa, no Setor Comercial Sul e da famosa Casa dos Arcos.

Sua marca registrada foi utilizar a tecnologia de construção a favor de custos mais baixos, construções mais eficientes e agradáveis para os visitantes/moradores. Especificamente o Beijódromo, ele foi estrategicamente planejado envolto em um espelho d’água (para oferecer conforto térmico) e um teto elevado que permite a iluminação natural estar sempre presente, como fica claro, neste vídeo:

Serviço

Reserve seu espaço ou agende a sua visita através:
Telefones: (61) 3107-0582 / 3107-0605
E-mail: memorial@fundar.org.br
Endereço: UnB – Asa Norte, Brasília – DF, 70800-000 (apenas 11 minutinhos de carro do Allia Gran Hotel Brasília) 

Foto: Google Maps

Foto: Google Maps

E, depois de todas essas experiências, relaxe no Allia Gran Hotel Brasília.

Somos especialistas em oferecer a melhor hospedagem com todo conforto, requinte, segurança e alto padrão de qualidade e atendimento. Todos nossos apartamentos são amplos e contam com camas king size e TV´s 49”, além de completo café da manhã cortesia, servido em nosso restaurante Le Terrace, que vai renovar suas energias!

 Estamos esperando por você!

Prêmios do Allia Gran Hotel Brasilia Suites:

UA-100979074-1